2018 foi o ano das criptomoedas e podemos considerar isso pela sua popularidade

No decorrer do ano passado, as moedas virtuais foi muito falada neste portal da G44 Brasil se você nos acompanhou. Dessa maneira, surgiram também discussões se as criptomoedas eram seguras por não ser virtuais e não obter vínculos com bancos.

IOTA: a moeda que subiu cerca de 570% em 2018

Essa é uma das criptomoedas mais promissoras da atualidade e que não usa a tecnologia blockchain. A tecnologia da IOTA permite que as transações sejam muito mais rápidas e autônomas. Assim, as transações são através de DAG (gráfico acíclico direcionado) resolvendo muitos problemas que a blockchain tem como escalabilidade ou custo de transações. Continue lendo a G44.

Bitcoin CASH: a criptomoeda derivada do Bitcoin também promissora de 2018

Essa é uma criptomoeda considerada segura também em termos de transações porque é executada sem congestão. A Bitcoin Cash é relativamente nova, foi criada em agosto de 2017 funcionando de forma um pouco diferenciada da Bitcoin tradicional. Em suma, ela funciona no protocolo SegWit, não alterando sua compatibilidade com as soluções atuais.

NEO: a criptomoeda chinesa que valorizou quase 98% em 2018

A base da NEO também é uma tecnologia blockchain e no início foi chamada de AntShares. A moeda caminha para a valorização desde que uma conferência foi realizada para anunciar mudanças na sua plataforma, bem como melhorias no sistema operacional. Dessa forma, as grandes altas nos preços da criptomoeda NEO gerou muito interesse por parte dos investidores.

Litecoin: a criptomoeda que valorizou mais de 6.000% em 2018

Essa moeda ponto a ponto baseada na Internet tem uma confirmação de transação de alta velocidade. Desde dezembro de 2017 a Litecoin vem crescendo em valor e ao mesmo tempo sendo uma das moedas mais valorizadas do ano de 2018.

Gostou deste post da G44 Brasil? Comente e compartilhe!

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here